Seminários Mundos Juvenis - 30 de Janeiro

 

A cultura das celebridades e os jovens


Por Ana Jorge (FCSH/UNL)



Resumo:

Apresenta-se uma síntese da investigação de doutoramento sobre a relação dos jovens portugueses (12-17 anos) com a cultura das celebridades e os media, e suas implicações em termos de envolvimento nas esferas do consumo e da participação. Procurámos compreender essa relação através de entrevistas e grupos de foco a grupos de escolas de origens diversas (centro de jovens num bairro social, escola pública e escola privada em Lisboa e escola rural) e de fãs de celebridades, num total de 48 participantes.

O papel das famílias e dos ambientes sócio-culturais revelou-se fundamental. As famílias condicionam não só os lugares atribuídos à televisão no lazer dos jovens, mas também as representações sobre o valor cultural e social das celebridades. Por outro lado, também os pares ajudam a construir o lugar das celebridades nas culturas juvenis. O consumo de media de celebridades é sobretudo identificado com elementos femininos da família e do círculo de amigos; são as raparigas entre os 12 e os 15 anos que demonstram maior interesse pelos discursos emocionais e expressivos das celebridades. Assim, os jovens têm relações diferentes com o objecto cultural das celebridades e empreendem negociações entre si.

As celebridades activam sobretudo a esfera do consumo, sobre a da cidadania, entre os jovens que são mais favoráveis a esta cultura, e estes influenciam por vezes os amigos. Mesmo que tenham algumas críticas sobre os limites de privacidade dos media, os fãs são ávidos para consumir media e produtos culturais relacionados com o ídolo, e mostram um maior respeito pelos direitos de autor. Os jovens mais indiferentes ou resistentes às celebridades não lhes reconhecem credibilidade como recomendadores de produtos e mensagens políticas, revertendo por vezes para um maior afastamento da esfera política ou pública.


Ana Jorge é actualmente bolseira de pós-doutoramento da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, debruçando-se sobre culturas infanto-juvenis e educação para os media, na Universidade Nova de Lisboa. Concluiu doutoramento em 2012 em Ciências da Comunicação, é investigadora do CIMJ e participa nos projectos de investigação EU Kids Online, sobre crianças e riscos na internet, e RadioActive, sobre integração de jovens de meios desfavorecidos através de rádios digitais, ambos financiados pela Comissão Europeia.



  • Faixa publicitária
  • Faixa publicitária
  • Faixa publicitária

Contacte-nos