Objetivos

 










Produzir conhecimento científico sobre juventude, assumindo-se como pólo dinamizador de uma rede de investigadores nacionais e internacionais que se dedicam à investigação científica neste domínio, nas suas mais diversas vertentes temáticas. A abertura a diferentes tradições teóricas e metodológicas, bem como a diferentes domínios do saber, são também princípios orientadores da produção científica realizada no âmbito do OPJ.

Sistematizar dados e informação validada sobre a população jovem em diversas esferas da vida social, quer à escala nacional, quer à escala internacional. Em particular, criar e difundir indicadores primários e secundários que sinalizem e retratem os desafios que se colocam à juventude portuguesa na sociedade contemporânea. Sempre que possível, a produção de séries longitudinais é outra prioridade, no sentido de perceber evolução histórica dos fenómenos juvenis. Pretende-se, ainda, constituir um centro de documentação virtual que disponibilize on-line uma base de dados sobre a produção bibliográfica neste domínio em Portugal, nomeadamente em termos de teses de mestrado e de doutoramento produzidas.

Monitorizar políticas públicas, programas e ações promovidas pela sociedade civil no domínio da juventude, através de estudos, relatórios e pareceres autónomos ou que resultem de encomendas realizadas por agentes e instituições políticas, bem como por organizações cívicas e não governamentais. Neste domínio, a ação do OPJ pautar-se-á por princípios de independência e rigor científicos na produção de informação especializada que permita aos decisores e promotores definir metas e etapas de progresso, bem como avaliar os resultados de medidas implementadas.

Divulgar produção científica sobre juventude para públicos mais vastos através de plataformas diversificadas, como o seu website, colocando online conteúdos atuais e sistematizados, a dinamização regular de colóquios, conferências e seminários abertos ao público em geral, a promoção de cursos de especialização e formação para públicos específicos, ou ainda a promoção de estágios científicos para jovens, em parceria com o Ciência Viva.

Intervir nos grandes debates públicos sobre questões juvenis, sempre que o OPJ ache justificado, seja solicitado e detenha conhecimento fundamentado sobre a matéria em causa. A ação junto dos meios de comunicação social, a disponibilidade para participar em ações organizadas por protagonistas desses debates, ou a própria organização de debates com esses mesmos protagonistas, são instrumentos equacionados nesta estratégia de intervenção.


  • Faixa publicitária
  • Faixa publicitária
  • Faixa publicitária

Contacte-nos