Workshop Juventude Escola e Modernidade - 23 Abril 2014

 

Jovens estudantes universitários e seus professores: como interagem?


Ivar de Vasconcelos: (Universidade Católica de Brasília)


Resumo: No mundo fragmentado em que se vive (Bauman, 2001, 2004, 2007), os indivíduos têm construído relações sociais fundamentadas em lógicas de ação distribuídas na pluralidade de valores, no intercâmbio de interesses e na dificuldade para exprimir subjetividades (Dubet, 1994). Este contexto impacta o diálogo intergeracional: jovens lidam com a multiplicidade de princípios, podendo viver problemas na universidade, e os adultos, entre eles os professores, lutam para se reconhecer nessa multiplicidade, tendo que enfrentar problemas reais relacionados com a necessidade de estabelecer diálogos com os estudantes, realizar pesquisas científicas e trabalhar em equipe. Efetivamente, encontra-se em jogo a construção de diálogos, sendo cada indivíduo responsável por encontrar sentido para sua atuação na heterogeneidade de princípios. Noutros termos, estudantes e professores constroem experiências sociais (Dubet, 1994), que podem ou não interagir, num modelo de universidade que sofre processos de desinstitucionalização – caso não renove modos de dialogar, a universidade corre o risco de se tornar uma instituição racionalizadora da modernidade, podendo viver contradições, como a de receber um jovem com quem não dialoga a contento, denotando uma pedagogia conteudista e monológica.

Diante dessas explicações, cabe indagar: na sala de aula, há interação entre as experiências sociais? Caso haja, como se desenvolve? Quais as lógicas de ação envolvidas? Informação e formação se articulam? Como? Quais as percepções de estudantes e de professores a respeito da interação que desenvolvem? Como percebem os diálogos? Resumindo, quais os aspectos relevantes da possível dinâmica de interação entre experiências sociais construídas no âmbito do processo educacional desenvolvido na sala de aula da universidade? Com esta investigação, busca-se compreender como concretizar, cada vez mais, uma pedagogia dialógica compatível com a necessidade de renovação da universidade.

Para obter respostas à problemática proposta, optou-se por uma abordagem qualitativa, de natureza exploratória. Optou-se por realizar um estudo de casos múltiplos (Yin, 2010), tendo sido selecionados dois cursos para formação de professores, Letras e Pedagogia, de uma universidade particular estabelecida em Brasília. Oito estudantes jovens e seis professoras participaram da pesquisa.

Até o momento, foram identificados diversos aspectos da dinâmica de interação entre experiências sociais construídas pelos participantes, tendo sido elaboradas algumas conclusões parciais. O próximo passo será analisar o corpus da pesquisa a partir dessas conclusões.




















Ivar César Oliveira de Vasconcelos: mestre e doutorando em Educação na Universidade Católica de Brasília, professor adjunto da Universidade Paulista. Doutorando Visitante do ICS. Este endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript activado para o visualizar .

 

  • Faixa publicitária
  • Faixa publicitária
  • Faixa publicitária

Contacte-nos